domingo, 3 de dezembro de 2006

Cristóvão Colombo: agente (pouco) secreto

Afinal Cristóvão Colombo era ou não um agente secreto?
O Mistério Colombo Revelado, pp. 153-154, confunde na resposta que dá à pergunta. Assim refere-se que a vida de Colombo é uma fraude intencional já que ele não é quem se diz ser. E é uma fraude com vários cúmplices, entre os quais os reis de Castela e de Portugal.

Castela sabendo da fraude queria fazer de Colombo um homem sem pátria para que as descobertas por ele feitas permanecessem nas mãos de Castela e não caíssem nas de Portugal. Por essas descobertas serem feitas por um nobre português, «um cidadão da realeza portuguesa» - um conceito historiográfico novo que urge desenvolver – colocaria em perigo a soberania castelhana sobre as Índias servindo nelas como vice-rei e governador. Este perigo é razão para tirar a Colombo e a seus herdeiros todo o poder que inicialmente lhes tinha sido dado.
Portugal, por seu lado, usa secretamente Colombo para entreter Castela e desviar a atenção dos castelhanos do Atlântico Sul, da África e da Índia – uma afirmação que não é nova mas que aqui não encontra o devido reconhecimento – e por isso Portugal fingia não dar atenção ao Almirante, escondendo o seu elevado estatuto social.
Além dos portugueses o infiltrarem como agente secreto em Castela e de ser conhecido como português de alta nobreza, parente do rei, tinha muitos cúmplices.

Todas estas ideias estão apresentadas de forma muito confusa, sendo contraditórias e implausíveis. Além de que para nada disto se apresentar qualquer prova documental que sugira o mais leve indício.
Não há prova documental da origem nobre, de qualquer forma de espionagem praticada por Colombo ou de os monarcas ibéricos terem jogado Colombo como espião da sua política internacional. Pelo Tratado de Alcáçovas-Toledo as novas terras descobertas estavam no território de Portugal e a sua posse seria obviamente disputada pelos reinos ibéricos, não faz qualquer sentido que o rei português enviasse um seu familiar com a proposta de descoberta de terras que lhe caberiam por direito e depois assentir na sua dádiva a Castela como que num gesto de boa vontade.
A «fraude intencional bem planeada contra o mundo» defendida no livro assenta na ideia de Colombo ser um espião duplo ao serviço de Castela e Portugal. Contudo não é plausível um plano secreto ser do conhecimento de muita gente e ainda assim ser bem sucedido.

Como é que pode haver muitos cúmplices e conseguir-se manter os muitos segredos que tal plano e sua execução pressupõem?
Como é que o segredo foi mantido então e como é que nada transpirou para fora depois?
Então os Reis Católicos sabem quem Cristóvão Colombo é e deixam-no fazer o que se propõe?
Sabendo os Reis Católicos quem ele é e deixando-o fazer o que se propõe de que modo é que Castela ficaria debilitada por ele ser português?
Não casavam monarcas ibéricos entre si?
Não casavam as suas filhas com os reis vizinhos?
E por via destes casamentos não se debilitariam interesses bem mais importantes que os ultramarinos?
Não houve verdadeiros portugueses a servirem a coroa Castelhana sem que o facto da sua nacionalidade constituísse óbice ou perigo para os interesses castelhanos?
Não houve estrangeiros a servirem a Coroa Portuguesa sem que isso fosse motivo de preocupação ou de perigo para Portugal?
Porque razão haveriam os portugueses de querer afastar os castelhanos dum plano que estes não tinham?
Porque razão quereria D. João II lembrar aos castelhanos aquilo de que nunca se haviam lembrado?

Afirmações peremptórias precisam de fundamentação sólida e para estas nada é apresentado.
Interpretações complexas necessitam de fundamentação sólida e boa argumentação lógica, o que não é o caso apresentado.
Não faz qualquer sentido a afirmação sobre as preocupações castelhanas sabedoras da nacionalidade portuguesa de Cristóvão Colombo, ainda mais quando isso é contraditado pela afirmação que imediatamente se segue.

Adenda
5-12-2006 13:30

Você não entendeu o jogo. Os cumplices estavam a esconder "a linhagem" de Colombo não que ele era um agente secreto. Os cumplices trabalhavam em comum para esconder os pais de Colombo. Entendi que foi esse o "fraude internacional" em que eles todos estavam envolvidos.
(Comentário de theman_ny)



Que linhagem havia para esconder?
Não tiveram os reis portugueses ao longo de toda a História bastardos que toda a gente conhecia e recebiam as maiores honras eclesiásticas e civis?
Não quis D. João II coroar o seu próprio bastardo, D. Jorge?
Porque razão, se Colombo fosse bastardo real, de alta linhagem ou mesmo de baixa, haveria de se esconder de forma tão pífia?
Sendo a linhagem de Colombo um segredo de algibeira, conhecida em Portugal e Castela, para quê tanto trabalho a baralhar as provas?
Já agora, se Colombo não era espião para quê esta capa?


As duas ideias expressas nas páginas 153-154 são nucleares para tese defendida, no entanto faltam-lhes coerência e são contraditórias.

12 comentários:

Anónimo disse...

Ai meu querido Soldado,

Estás a pular de cova em cova sem ver os passos que dás.
Andas a disparar no escuro pensando que estás a atingir o ínimigo mas estás a acertar nos pés sem saberes.

Eu sei que és muito tapado e não vais entender nada sobre o livro se fores a ler salpicado e tens que chegar á página final primeiro.
Estás a criticar umas frases nas páginas 150 quando isso é respondido em páginas noutro capitulo.
Mas que dizes daquele Documento Assereto falso? e daquele Testamento falso?
Esses sim aí tens ossos para roer. Ataca.

theman_ny disse...

Você não entendeu o jogo.
Os cumplices estavam a esconder "a linhagem" de Colombo não que ele era um agente secreto.
Os cumplices trabalhavam em comum para esconder os pais de Colombo.

Entendi que foi esse o "fraude internacional" em que eles todos estavam envolvidos.

Anónimo disse...

Sim uma pessoa tem que ler o livro inteiro para poder entender-lo. Essa é verdade só quem está para criticar é que vai abrir o livro em qualquer página sem ler.

Anónimo disse...

Interpretações complexas necessitam de fundamentação sólida e boa argumentação lógica, o que não é o caso apresentado.

Anónimo disse...

Là esta outra anormal, que passa da pagina 150 à pagina 510 numa noite, que critica sem ler as paginas restantes, que supresa!

"o que não é o caso apresentado."
-->Ainda nõ foi apresentado aos teus olhos porque so les conforme o tempo, hoje pagina 410, amnaha pagina 612....e claro que nõ perecebes nada com esse metodo mas prontos sabes tudo melhor do que todos

Anónimo disse...

O anónimo das 3h28 é tal qual a fundamentação documental do livro.
"PRONTOS"!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

f.v.F que se faz passar por um anonymo.

Acho que deverias ter vergonha de quereres corrigir alguem que levou tanto tempo a fazer o livro.

E que não sabes mesmo ler pà.

O livro levou anos a ser feito, tem mais de 600 livros como "fundação documental" e ainda vens com paler*** destas.

Desculpa là mas, sé serio, cresce um pouco...

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
J. C. S. J. disse...

O comentário anterior foi removido por conter obscenidades

Colombo-o-Novo disse...

Caros Interessados,

É óbvio que este tópico foi aberto especificamente para criticar, e ainda não de forma honesta mas de de forma negativa, a obra "O Mistério Colombo Revelado". Sem esta nossa obra estas entradas nunca teriam sido feitas por estes interessados. Estamos honrados por a nossa obra ter o mérito de mercer tanto esforço somente para a criticar. Por isso fazemos aqui os seguintes pontos:

1 - A CRITICA: Os interessados não são nem historiadores nem académicos nem sequer conhecidos como qualificados para criticar livros. Se fossem tais davam a cara e não se escondiam por detras de monogramas e iniciais "a la" Colon.
Por isso ás suas opiniões não se devem dar mais peso do que opiniões de uns interessados na critica negativa e que por isso não escreveram aqui nem esperamos que vão escrever nada mais que entradas de critica negativa. Não basta somente ler Luis de Albuquerque para se tornarem capazes de criticar livros de Colon. E não basta lerem somente o nosso livro. Para poderem criticar o nosso livro devem de ler não só "O Mistério Colombo Revelado" mas ainda todos aqueles 1000+ livros que lemos em 15 anos.

2- A NACIONALIDADE: A nacionalidade de Cristoval Colon nunca foi provada de forma difinitiva e somente a partir de finais do século XIX, e do centenário de 1892, foi votado pela maioria dos historiadores "como natural de Génova" mas não foi feito natural de lá por provas concretas foi somente por não haver outra opção de provar a nacionalidade na altura. Hoje temos outras opções de chegar á verdade e é isso que estamos tentando fazer.

3 - O NOME: O nome do descubridor nunca foi Cristóvão Colombo nem nos seus documentos, nem nas cartas do Papa, nem na história de seu filho, nem na carta de D. João II, nem nos documentos da corte de Castela, nem nos nomes dos seus descendentes até hoje. Foi sempre conhecido por COLON nos documentos officias que são aqueles documentos a que se deve dar mais peso: os documentos do governo. Sim houve um erro em escrever o seu nome no primeiro de todos os documentos sobre o navegador esse emitido pela corte de Castela em Janeiro 1486 que referenciava á sua clara nacionalidade "Portuguesa". O cortesão Quintanilla escreveu o nome como "Cristobal Colomo" em vez de Cristobal Colon. Está tudo explicado no livro de Rumeu de Armas e por os interessados nestas criticas não conhecerem quem é Rumeu de Armas e as suas obras já mostram a sua clara ignorância do assunto a que se metem a criticar.
Este é o primeiro documento em que se encontra o nome do descubridor mas foi logo corrigido pela corte.
NOTEM que este foi um claro erro porque foi corrigido a seguir.
E foi corrigido para qual nome?
Cristobal Colombo?
Não foi corrigido para o seu verdadeiro nome e correctamente para Cristobal Colon.

3 - PONTO DE VISTA: Criticar é uma forma muito antiga de agir quando não se tem nada de provas. Jesus Cristo foi criticado pelos sábios do Templo por saber mais do que eles e por isso eles não tinham outra forma de o derrubar porque não sabiam bastante para o ultrapassar. Embora eu não esteja de acordo com o ponto de vista destes interessados não se deve insultar-los nem meter neste Blog palavrões. Pois têm direito ao seu ponto de vista.

4 - O MISTÈRIO: Para quem ler o livro "O Mistério Colombo Revelado" entenderá que nós tentámos responder quando possivel a todos os problemas e damos as melhores respostas para todos os problemas conhecidos da vida do navegador. Respostas essas que ao contrário dos autores deste tópico não são somente opiniões contrárias e cujas respostas estes senhores não conseguem negar nem contrariar. Tentam em vez disso baralhar pequenos pontos cá e lá para negar que o livro tem mérito mas simplesmente conseguem confirmar a razão da nossa obra que confirma que a história ainda não foi resolvida.

6 - A SITUAÇÂO: Os autores deste eBlog quando dizem no Nº 6 no titulo "Ponto da Situação" que "...... pois o assunto está resolvido há muito tempo" mostram a sua verdadeira ignorância do assunto de Cristoval Colon que se meteram a criticar.

Pois o assunto de Cristoval Colon nunca foi resolvido até hoje como mostrámos e não vai ser resolvido neste Blog que claramente aceita estar o assunto já resolvido o que é contrário a realidade do assunto e não trazem nada de novo aqui.

- Manuel Rosa

Português Racional disse...

"Os interessados não são nem historiadores nem académicos nem sequer conhecidos como qualificados para criticar livros. Se fossem tais davam a cara e não se escondiam por detrás de monogramas e iniciais..."
Sr. Manuel Rosa, penso exactamente o contrário: pela paciência demonstrada, elegância do Português, sabedoria discreta demonstrada neste sítio, os seus autores só podem ser cientistas da História em Portugal que aqui nos fazem o favor de perder algum do seu (pouco) tempo livre para nos ensinar a investigar, a pensar, a analisar, sem embarcarmos em romances históricos desnecessários...

Se não o fazem por amor à camisola da Verdade em si própria, porque o fariam? Para ganharem dinheiro projectando-se como fenómeno de fogo-fátuo na Media o próprio nome comercialmente não é decerto...

Anónimo disse...

Covem frizar que tudo isto não é de "O Misterio Revelado" mas sim de "Colombo Portugues - Provas Documentais, Vol. 1 & 2.....!